Ovos de chocolate suspeitos retornam à Garoto em Vitória

Notícia - 18 - mar - 2008
Devolução foi feita por ativistas do Greenpeace. Produtos foram recolhidos em Porto Alegre por não informarem ao consumidor se usam ou não matéria-prima transgênica.

Ativistas devolvem tonel com ovos de páscoa.

O Greenpeace devolveu nesta quarta-feira à empresa Garoto, em Vitória (ES), um tonel repleto de ovos de chocolate da marca recolhidos em um supermercado de Porto Alegre (RS) na última sexta-feira (14/03). Eles foram rotulados e colocados em um tonel identificado com um triângulo amarelo e um T no meio.

A empresa bem que tentou atrapalhar o protesto, colocando um carro desom na entrada de sua sede, que estava trancada - confira detalhes no Blog de Transgênicos. Um representante daGaroto recebeu a coordenadora da campanha de Engenharia Genética doGreenpeace, Gabriela Vuolo, e aceitou o tonel com os produtos, mas poruma porta lateral, longe da vista do público.

Desde 2004 o Brasil tem uma lei que exige a rotulagem de todo produtoalimentício fabricado com 1% ou mais de matéria-prima transgênica.Procurada desde o início da publicação do Guia do Consumidor (em 2002),a Garoto só se manifestou no início deste mês, seis anos depois. Noentanto, em sua carta, continua não informando se utiliza ou nãoingredientes transgênicos para fabricar seus chocolates.

"O consumidor tem, garantido por lei, o direito de saber se a empresautiliza ou não ingredientes transgênicos para fabricar seus produtos"afirma Gabriela Vuolo. "Nesta Páscoa, o consumidor precisa ficar atentoaos chocolates que vai escolher porque algumas marcas podem contertransgênicos. Na dúvida, o ideal é consultar o nosso Guia do Consumidor e entrar em contato com as fabricantes".

A devolução dos chocolates à Garoto faz parte da série de atividades que o Greenpeace promoveuem diversas cidades do país durante a Semana do Consumidor (de 8 a 15de março), para alertar a população brasileira sobre os riscos que osprodutos transgênicos representam ao meio ambiente. Além disso, oGreenpeace também está expondo a postura das principais empresas dealimentos do país quanto à informação que disponibilizam à populaçãosobre utilização de transgênicos na fabricação de seus produtos.

Na segunda-feira passada (10/3), ativistas do Greenpeace protestaram na sede da Vigor, em São Paulo,se acorrentando na porta principal da sede da empresa para pressioná-laa informar se usa ou não matéria-prima transgênica. Na terça-feira,voluntários do grupo ambientalista promoveram uma devolução em massa deóleos de soja da Bunge e Cargill rotulados como transgênicos.Quarta-feira a atividade aconteceu no Rio de Janeiro: ativistas foram aum supermercado de Botafogo, na zona sul da cidade, rotular produtos daBunge e Cargill que ainda não têm o símbolo de transgênico nasembalagens - margarinas, maioneses e molhos para salada - conformedetermina a lei. Na sexta-feira recolhemos e lacramos os chocolates daHershey's e da Garoto, suspeitos de serem transgênicos. Segunda-feira,dia 16, entregamos um tonel à Hershey's, que não quis receber oschocolates recolhidos e não protocolou a carta que os ativistas foramentregar à empresa, afirmando que está em contato com a Cargill(fornecedora de sua matéria-prima) para verificar se os ingredientessão ou não transgênicos.

Guia do Consumidor: o direito à informação e à escolha

Uma das principais ferramentas durante as atividades programadas é o Guia do Consumidor do Greenpeace, que desde 2002 tem ajudado osconsumidores brasileiros a se informarem sobre a real composição dosprodutos vendidos no país. Mais de 100 empresas de alimentos foramcontatadas e questionadas sobre a utilização de ingredientestransgênicos em seus produtos. As empresas que não respondem ou que nãofazem controle adequado para evitar a contaminação por matéria-primageneticamente modificada são listadas no guia impresso.

No site do Greenpeace é possível consultar alista completa de empresas que já se comprometeram a não usartransgênicos em sua linha de produção e também diversas ferramentasdisponíveis para consumidores que queiram evitar os transgênicos. Há receitas, entrevistas e idéias de atitudes cotidianas para consumirresponsavelmente.

Leia também:

Confira aqui, no Blog de Transgênicos, detalhe da nossa campanha.