Novo Guia do Consumidor: mais quatro empresas livres de transgênicos

Notícia - 7 - set - 2005

Mesmo após a liberação da soja transgênica no País, com a aprovação da nova Lei de Biossegurança em março deste ano, as empresas alimentícias presentes no Brasil estão eliminando os transgênicos de sua produção. A sexta edição do Guia do Consumidor do Greenpeace, lançada nesta quinta, dia 8, traz quatro novas empresas que passaram para a lista verde: a Danone, fabricante de produtos lácteos, a rede norte-americana de supermercados Wal Mart, e as fabricantes de óleo de soja Brejeiro e Campestre.

"A cada nova edição do Guia, o número de empresas na lista verde só cresce. Isso demonstra que a opinião dos consumidores brasileiros vem sendo cada vez mais respeitada pela indústria de alimentos. Das 53 empresas da primeira edição, 74% estavam na lista vermelha. Nesta última edição, que dá informações sobre 109 empresas, a porcentagem de empresas na lista vermelha caiu para 41%", declarou Gabriela Vuolo, da campanha de engenharia genética do Greenpeace.

O Guia do Consumidor dá informações sobre produtos que utilizam soja e milho, que hoje representam mais de 80% da área plantada com transgênicos no mundo. Publicado desde 2002, o Guia classifica as indústrias de alimentos na lista verde ou vermelha de acordo com o compromisso de cada uma delas com relação ao uso de transgênicos em sua produção.

No caso da Danone, a empresa realizava controle para evitar o uso de transgênicos em seus produtos lácteos, mas não tinha o mesmo padrão para sua linha de biscoitos. Com a venda da unidade de biscoitos, a empresa passou para a lista verde do Guia.

O exemplo da Campestre é a prova de que o mercado de produtos sem transgênicos é cada vez maior. A empresa produz óleo de soja e substituiu o fornecedor com quem trabalhava havia 20 anos por outro que faz o rastreamento de todo seu processo produtivo. "Nós nos comprometemos a não usar transgênicos pelos impactos que possam causar ao meio ambiente e às pessoas em longo prazo. Nos preocupamos com o futuro do planeta", disse Maria Telio, diretora da empresa.

Outra tendência mostrada pelo Guia do Consumidor é o cuidado das megarredes de supermercados em ter produtos de marca própria sem transgênicos. A mais recente rede a aderir à lista verde foi a Wal-Mart, a quinta maior rede de supermercados do Brasil, de acordo com o ranking Maiores e Melhores da revista Exame. Os produtos de marca própria das redes Pão de Açúcar, Extra e Carrefour já estavam na lista verde.

O Guia do Consumidor do Greenpeace é a melhor fonte de informação ao consumidor brasileiro que não quer comprar alimentos que causem danos ao meio ambiente. A utilização de transgênicos na agricultura tem causado o aumento do uso de agrotóxicos. Além disso, a liberação desses organismos no meio ambiente também tem como conseqüência o aparecimento de ervas daninhas e pragas resistentes, a perda de biodiversidade e a contaminação genética.

Na lista verde do Guia, além das novas adesões, encontram-se gigantes da indústria alimentícia como Nestlé, Parmalat, Unilever, Sadia e Perdigão, entre outras.

Já outras gigantes como Bunge, Cargill, Vigor continuam na lista vermelha, pois não assumiram o compromisso de levar aos consumidores brasileiros alimentos livres de transgênicos.

>> Confira o Guia do Consumidor

Últimas notícias

29/05/2007 - Especialista em meio ambiente deixa a CTNBio

17/05/2007 - Alemanha aperta o cerco ao milho transgênico no país

16/05/2007 - CTNBio aprova milho transgênico e coloca em risco biodiversidade brasileira

09/05/2007 - Justiça americana proíbe alfafa transgênica da Monsanto

08/05/2007 - Nova audiência sobre transgênicos revela fatos e desvenda mitos

08/05/2007 - Algodão transgênico provoca contaminação no Paraná

20/04/2007 - Em dia de reunião aberta ao público, CTNBio não vota milho transgênico

18/04/2007 - Ministro da Ciência e Tecnologia é o Homem do Ano da indústria de biotecnologia