Nestlé obtém patente sobre café transgênico

Notícia - 4 - abr - 2006
A patente foi concedida na Europa, mas a empresa já solicitou o direito de propriedade sobre o café transgênico no Brasil

Desde o final de fevereiro de 2006, a Nestlé, gigante do setor de alimentos, é dona de uma patente sobre café transgênico. A patente, concedida pelo Escritório Europeu de Patentes, refere-se a uma variedade geneticamente modificada de café que bloqueia a produção de uma enzima e aumenta a solubilidade do café em pó. A patente garante à Nestlé o direito de propriedade intelectual de todo o processo tecnológico, das plantas transgênicas e também do uso dos grãos de café para a produção de café solúvel. No Brasil, a multinacional suíça já solicitou essa patente aos órgãos responsáveis.

A requisição de tais patentes mostra que a Nestlé está se voltando para a engenharia genética por razões econômicas e que a empresa busca conseguir o total controle da produção de alimentos. No entanto, no Brasil e em muitos outros países, a empresa declara que não utiliza ingredientes derivados de organismos geneticamente modificados.

"O fato da Nestlé solicitar a patente deste café transgênico mostra que a empresa está se encaminhando para o comércio de produtos geneticamente modificados", disse Marianne Künzle, coordenadora da campanha de engenharia genética do Greenpeace Suíça. "E, o que é ainda pior: para garantir o monopólio no cultivo de alimentos, a planta do café foi patenteada como se tivesse sido inventada pela Nestlé".

Depois dessa patente, cafeicultores vão se tornar ainda mais dependentes da Nestlé. "Muitos produtores de café lutaram por décadas para conseguir um café orgânico de qualidade e o comércio justo desses grãos. Tudo o que eles conseguiram está sendo ameaçado pelo café transgênico", disse Victor Perezgrovas, presidente da Coordenação para Comércio Justo na América Latina e no Caribe. "O café transgênico representa um enorme retrocesso para todos os agricultores que plantam café na América Latina. Haverá a cobrança de royalties sobre as variedades transgênicas, e o agricultor vai ficar preso ao controle do dono da patente".

A Nestlé já anunciou o pedido de outras patentes, como a de bactérias transgênicas de iogurte e a de cacau transgênico. Algumas patentes similares já foram concedidas na Europa.