Greenpeace pergunta: E aí, Vigor, vai rotular?

Notícia - 9 - mar - 2008
Na Semana do Consumidor, fabricante de margarinas, maioneses, óleos e laticínios mantém silêncio sobre a presença de transgênicos em seus produtos e não informa se vai rotulá-los.

Há cinco anos que a empresa Vigor promete, sem cumprir, dar informações transparentes sobre a composição de seus produtos e se usa ou não transgênicos neles.

Cerca de 30 ativistas do Greenpeace protestaram na manhã desta segunda-feira, durante a Semana do Consumidor, em frente à sede da empresa Vigor, em São Paulo, e exigiram que a empresa informe os brasileiros se usa ou não ingredientes transgênicos em seus produtos. Os ativistas se acorrentaram à entrada da empresa e colaram um cartaz na fachada do prédio, com a pergunta "Vigor: vai rotular?". Desde 2004, o Brasil possui um Decreto (4.680/03) que obriga a rotulagem de todos os produtos fabricados com mais de 1% de ingredientes transgênicos em sua matéria prima.

Desde 2002, quando foi editada a primeira versão do Guia do Consumidor , o Greenpeace tem tentado contato com a empresa. Em agosto de 2007, a própria Vigor procurou o Greenpeace pedindo informações sobre os procedimentos necessários para que a empresa fosse incluída na lista verde do Guia do Consumidor. Ao receber as informações, no entanto, não mais se manifestou. Em fevereiro deste ano, uma nova correspondência foi encaminhada à empresa, mas novamente não houve resposta.

Durante a atividade na manhã desta segunda-feira, dois representantes do departamento jurídico da Vigor (Sr. Fábio e Sr. Cícero) se comprometeram a trazer a documentação comprovando que a empresa não utilizaria matéria-prima transgênica. Decorridas mais de três horas nenhum funcionário da empresa prestou qualquer esclarecimento ou forneceu qualquer evidência de que a Vigor não estaria utilizando material transgênico em seus produtos. Portanto, como nas ocasiões anteriores, a empresa ignorou e omitiu a informação ao consumidor.

"Uma empresa séria não pode esconder esse tipo de informação do consumidor. A Vigor precisa declarar publicamente se usa ou não transgênicos em seus produtos", afirmou Gabriela Vuolo. "E se usar, vai ter que rotular para se adequar à legislação brasileira".

Confira abaixo o vídeo da ação na sede da Vigor:

Abaixo, as fotos da ação:

O Greenpeace encaminhou representação ao Ministério Público (para ler o documento, clique aqui), pedindo que investigue a situação da Vigor e a ausência de rótulo adequado em seus produtos. Recentemente, o Ministério Público Estadual de São Paulo iniciou uma ação civil pública que obrigou as empresas Bunge e Cargill, que fabricam os óleos Soya e Liza respectivamente, a rotularem seus produtos como transgênicos.

"A iniciativa do Ministério Público foi fundamental para garantir o direito dos consumidores de saber o que estão comprando. Mas é um absurdo que os primeiros produtos rotulados como transgênicos só tenham chegado aos supermercados quatro anos depois de o decreto ter entrado em vigor", disse Gabriela. A Vigor, também proprietária das marcas Leco e Danúbio, é uma das poucas fabricantes de margarinas e maioneses além da Bunge e da Cargill.

Desde novembro de 2007, a Vigor é controlada pelo grupo Bertin, cujo carro chefe é a pecuária e que vem sendo apontado como um dos responsáveis por estimular o desmatamento da floresta amazônica no sul do Pará.

A Semana é do Consumidor

O protesto realizado nesta segunda-feira marca o início da Semana do Consumidor, durante a qual vamos alertar a população brasileira sobre os riscos que os produtos transgênicos representam ao meio ambiente, além de expor ao público a postura das principais empresas de alimentos do país quanto à informação que disponibilizam à população sobre utilização de transgênicos na fabricação de seus produtos.

Voluntários do Greenpeace promoverão uma série de atividades em 10 cidades do país (oito capitais) para alertar a população sobre a falta de respeito com que empresas de alimentos, estabelecimentos comerciais e o governo tratam os consumidores brasileiros.

Confira aqui a programação completa das atividades.

Visite também a nova seção Consumidores em nossa página na internet, que traz boas dicas de como evitar o consumo de transgênicos. Lá você encontrará receitas de pratos feitos com produtos convencionais e/ou orgânicos, entrevistas com chefs de cozinha que trabalham com produtos orgânicos, além do próprio Guia do Consumidor.

Não faça suas compras sem antes consultar o Guia! O meio ambiente agradece!

Leia também:
Arcor diz não aos transgênicos e entra para a lista verde do Guia dos Consumidores.

Indústria de biotecnologia continua impune por contaminação transgênica

Saiba mais sobre a campanha do Greenpeace pela rotulagem no Blog de Transgênicos.