Greenpeace faz ação em Belo Horizonte

Notícia - 13 - nov - 2003

O Greenpeace realizou hoje uma ação em um supermercado de Belo Horizonte, dando continuidade à campanha Consumidores em Ação, lançada no Dia Mundial da Alimentação (16/10), em Brasília. Os ativistas da organização pregaram rótulos em produtos da lista vermelha do Guia do Consumidor - lista de produtos com ou sem transgênicos, em que se lia "pode conter transgênicos". Além disso, devolveram ao estabelecimento itens que podem ter sido fabricados com matéria-prima geneticamente modificada, justificando que não querem consumir transgênicos.

A nova Campanha de Consumidores do Greenpeace tem o objetivo de alertar a população sobre produtos que podem conter transgênicos, por meio da distribuição do Guia, e motivar o debate e a participação da população na discussão sobre o assunto,

levando informações sobre os riscos e danos ambientais dos transgênicos.

"Nosso intuito é dar ferramentas para que qualquer cidadão possa expressar sua indignação pela liberação provisória do plantio de transgênicos no país e dizer que não quer consumir esses produtos" (1), afirmou a assessora da Campanha de Engenharia

Genética do Greenpeace, Gabriela Vuolo. "O Greenpeace espera que consumidores de todo o Brasil participem para que o país continue sendo livre de transgênicos".

A nova campanha, cujo slogan é Transgênicos: não engulo essa!, já passou por Cuiabá, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília, e visitará ainda capitais de outros Estados brasileiros, onde realizará atividades, palestras e a promoção do hotsite Consumidores em Ação.

A terceira edição do Guia do Consumidor (2), que conta com 27 empresas na lista verde, é a única referência para as pessoas que desejam evitar o consumo de transgênicos. A publicação é composta por duas colunas: na verde estão os produtos de empresas que garantem não utilizar transgênicos, e na coluna vermelha estão os produtos de indústrias de alimentos que não oferecem esta garantia.

"Só em 2003, graças à pressão dos consumidores, 13 indústrias de alimentos, incluindo grandes empresas do setor, como a Nestlé e a Batavo, já se comprometeram a não utilizar organismos geneticamente modificados em seus produtos. Isso mostra que vale a pena continuar pressionando até que todas as indústrias respeitem o consumidor e o meio ambiente", concluiu Gabriela.

(1) Segundo uma pesquisa de opinião realizada pelo Ibope em dezembro de 2002, 71% dos brasileiros preferem consumir alimentos livres de transgênicos. Veja a íntegra da pesquisa em www.greenpeace.org.br/transgenicos/pdf/opp573-transgenicos.pdf

(2) O Guia do Consumidor - lista de produtos com ou sem transgênicos está disponível para download