Campanha ‘Encha o Sac da Bunge’ orienta mineiros sobre transgênicos

Notícia - 4 - set - 2005


No final de semana, dias 3 e 4, o Greenpeace foi a Belo Horizonte com a Campanha "Encha o Sac da Bunge" para incentivar os consumidores mineiros a questionarem a política da Bunge quanto ao uso de transgênicos. Realizada simultaneamente em Salvador, a atividade dá seqüência ao outdoor publicado na Av. Amazonas, no final de junho, e a outros 17 painéis distribuídos em 11 cidades brasileiras.

A equipe de Engenharia Genética da organização esteve das 9h às 14h na Praça Juscelino Kubitschek e na Praça Liberdade conversando com os consumidores. Vestidos como palhaços, os ativistas distribuíram bexigas com a inscrição "Não como transgênicos" e com o logotipo do Greenpeace a cerca de 1200 crianças. Também coletaram cerca de 500 assinaturas nos pratinhos com a mensagem da campanha, em protesto contra o comportamento da Bunge e exigindo que a empresa não use transgênicos. Foram distribuídos, no sábado e no domingo, 1200 Guias do Consumidor, com a lista de produtos da Bunge que podem conter transgênicos. Segundo pesquisa Iser/2004, mais de 70% dos brasileiros não querem consumir alimentos geneticamente modificados.

O motivo da Campanha é o duplo padrão da Bunge em seu relacionamento com os clientes. Apesar de ter uma linha certificada de produtos não-transgênicos, que é destinada a clientes com exigências específicas por soja e farelo de soja convencional, a empresa não tem a mesma transparência com o consumidor final. Não oferece nenhuma informação sobre a origem da matéria-prima utilizada na fabricação de óleos, margarina e maionese.