Adeus a Adão Pretto, nosso parceiro na luta contra os transgênicos

Notícia - 4 - fev - 2009
Deputado federal (PT-RS), agricultor e poeta se recuperava de uma cirurgia no pâncreas quando teve uma parada cardíaca.

Sessão Solene do Congresso Nacional - José Martí.No plenário Dep. Adão Pretto

O deputado federal Adão Pretto (PT/RS), que também era agricultor e poeta, estava se recuperando de uma cirurgia no pâncreas e não resistiu a uma parada cardíaca. Pretto foi um grande parceiro do Greenpeace e de outras organizações na Rede Brasil Livre de Transgênicos. Entre suas ações, apresentou uma proposta de emenda à Constituição que determina a desapropriação de áreas usadas para a plantação de produtos transgênicos para reforma agrária.

O deputado estava no sexto mandato consecutivo e era um grande opositor dos ruralistas. "Prestamos a nossa homenagem e reconhecimento por seu trabalho atuante ao pedir que o Brasil não apoiasse o uso de alimentos com organismos geneticamente modificados. A história de militância do deputado Adão Pretto serve de inspiração para a continuarmos nossos esforços contra a liberação dos transgênicos no meio ambiente", afirma Sergio Leitão, diretor de campanhas do Greenpeace.

Em sua trajetória política, sempre se destacou por defender a reforma agrária. Foi um dos fundadores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e integrante das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) e da Comissão Pastoral da Terra (CPT). "Perdemos um genuíno camponês que não só entendia a questão agrária sob a ótica de pequenos produtores, mas também sabia da importância de um modo agrícola em harmonia com o meio ambiente e a sociedade", lamenta Rafael Cruz, coordenador da Campanha de Transgênicos do Greenpeace.