Você sabe o que é OSPAR? A Convenção para Proteção da Vida Marinha do Nordeste Atlântico, em tradução livre, é um comitê formado por quinze países europeus, mais a União Europeia, que atua para proteger as águas internacionais nórdicas (cerca de 230 mil km2) dos danos provocados pela ação humana.

O poder político da OSPAR é significativo, mas com pouco envolvimento público, e até hoje inativo no Ártico. No entanto, assim como heróis de cinema, os representantes da Convenção podem mudar o destino da região, protegendo uma área que representa 10% do Santuário Global reivindicado por quase sete milhões pessoas.

A comissão tem uma oportunidade histórica de salvar o Ártico.

“O Ártico tem um papel fundamental na regulação do clima, sendo o ‘ar-condicionado’ do planeta. O gelo do Ártico reflete parte do calor que vem do sol, além de ser importante na manutenção de correntes oceânicas, e também o lar de quatro milhões de pessoas e uma fauna única. Precisamos preservar esse ecossistema tão importante para a Terra”, afirma Thiago Almeida, da Campanha de Ártico do Greenpeace Brasil. 

Além de seguir o mandato da Organização das Nações Unidas (ONU), pedindo uma rede global de áreas marinhas protegidas, a comissão tem a oportunidade histórica de estender um tapete vermelho não para uma festa de gala do Oscar, mas sim como limite para que as companhias de petróleo não sigam explorando essa região verdadeiramente sagrada.

Na próxima semana, os chefes de delegação devem se reunir em Londres, e o Greenpeace estará lá para pedir aos possíveis heróis do Ártico fazerem história, decretando a proteção deste ecossistema vital ao nosso planeta.

Assine aqui a petição para se juntar a esse movimento que já conta com quase 7 milhões de apoiadores. O Ártico precisa de todos nós assim como nós precisamos dele.